06/01/2016

Raiva: o que é, sintomas e tratamento

A raiva animal é uma zoonose. Esse termo é utilizado para classificar todas as doenças que são transmitidas do animal ao homem e vice-versa. Então, o cuidado deve ser redobrado, pois colocam a vida dos animais e das pessoas em risco.

O vírus da raiva é transmitido através da mordida de um animal infectado, já que o vírus fica em grande quantidade na saliva. Para se transmitir a doença raiva, o animal deve ser portador do vírus da raiva, ou seja, não é toda mordida de cão e gato que se transmite a raiva. Além disso, cães, gatos e todos os mamíferos (incluindo o homem), exceto o morcego, são portadores sintomáticos da doença. Isso significa que se um animal (ou pessoa) contraiu raiva, ele com certeza apresentará os sintomas da doença.

Raiva – transmissão

A transmissão da raiva é feita através do contado com a saliva do animal infectado, por lambedura ou mordidas. Após a infecção, o vírus se espalha no sistema nervoso do novo hospedeiro, atingindo diversos órgãos e se proliferando nas glândulas salivares. Após a exposição ao vírus, os sintomas da raiva surgem em cerca de 10 a 60 dias.

Raiva – sintomas

No início da doença, há alteração comportamental, mudanças de hábitos, salivação excessiva, latidos ou miados com maior frequência e agressividade. Com o agravamento do quadro, o animal passa a ter os músculos rígidos, fazendo com que tenha dificuldade para deglutir e mastigar, causando a famosa “boca espumando”, já que não consegue engolir a saliva. Este quadro pode evoluir para crises convulsivas e paralisia total do corpo.

Atenção: Nem todo animal agressivo ou que saliva é portador da raiva. Existem outros fatores que desencadeiam a agressividade nos animais, assim como salivação – como enjoos e medicamentos.
O que fazer após uma mordida de um animal suspeito?

Neste caso, a primeira coisa a ser feita é levar o animal que sofreu a mordedura a uma clínica veterinária com urgência, onde serão realizados os devidos exames. Deve-se avisar a Unidade de Vigilância de Zoonoses onde se encontra o animal com suspeita de raiva para serem tomadas as devidas providências – quarentena e exames. Caso confirmada a doença, eles são encarregados de avisar a região.

Tratamento e prevenção da raiva animal

A raiva não possui tratamento, sendo uma doença 100% letal. A única forma de prevenção da raiva é a vacinação anual de cães e gatos, mesmo nas regiões urbanas, incluindo os animais de apartamento.

No ano de 2012, houve um caso de raiva em um gato que morava em um apartamento na cidade de São Paulo. Supõe-se que um morcego portador da doença alcançou o apartamento onde o gato vivia, transmitindo a doença. Um caso raríssimo, mas serve como um alerta.

Em 2009 houve um caso de raiva humana no Brasil, onde houve cura do paciente. Ainda assim, não é possível classificar esta doença como curável, pois ainda não há tratamentos disponíveis para animais.

Vacina para raiva



Muita gente não sabe, mas as doses das vacinas, incluindo a vacina de raiva, devem ser atualizadas anualmente. Não arrisque! Atualize a vacina do seu animal para não deixar que esta doença volte a ser comum entre os bichinhos.