Gravidez psicológica canina


O que é gravidez psicológica canina?

A gravidez psicológica canina, ou pseudociese, acontece quando a fêmea, que não está gravida, apresenta comportamentos e sinais clínicos de gestação.

Porque acontece a gravidez psicológica?

Durante o cio, ocorrem muitos estímulos hormonais. Algumas fêmeas, no entanto, são mais sensíveis às oscilações hormonais, apresentando sinais clínicos de gestação. Mas como saber se sua cachorra está mesmo tendo uma gravidez psicológica? Confira abaixo.

Sintomas 

Na gravidez psicológica canina, começam a surgir comportamentos de uma fêmea prenhe, como:
Organização do ninho,
Aumento das glândulas mamárias
Produção de leite (devido à ação da prolactina),
Adoção de algum objeto como cria, (bichinhos de pelúcia, por exemplo)
Aumento de volume abdominal e agressividade.

A grande produção de leite pode levar à inflamação das glândulas mamárias. Neste caso, é comum observar a fêmea lambendo o local devido às dores.
Alguns animais sofrem durante este período, apresentando comportamento depressivo, como uivar e parar de comer.
Os sinais acompanham o período de ação do hormônio responsável, portanto pode durar de uma a duas semanas.

Gravidez psicológica em cadelas x gravidez psicológica em gatas

A cadela ovula espontaneamente, dando início à fase lútea, que é caracterizada pelo aumento da progesterona. Sendo assim, em todo cio ela corre o risco de desenvolver a pseudociese, ou seja, a gravidez psicológica.
Já as gatas ovulam apenas por estímulo durante a cópula, sendo poucas as vezes em que não há fecundação e, consequentemente, havendo menor incidência de gravidez psicológica.


Diagnóstico da gravidez psicológica canina

O diagnóstico é feito através dos sinais clínicos (citados anteriormente), histórico de cio recente, palpação abdominal e exames de imagem para se ter certeza de que não há gestação.

Gravidez psicológica canina – tratamento

O tratamento da gravidez psicológica em cachorros baseia-se no encurtamento desde período, administrando medicamentos que inibem a produção de leite e afastando objetos que a cadela adotou para não estimular ainda mais a produção de leite e o comportamento materno. Caso a cachorra tenha desenvolvido inflamação nas glândulas mamárias, esta deve ser tratada com rapidez.

É importante ressaltar que o aparecimento recorrente da gravidez psicológica (pseudociese) pode provocar inflamações e infecções do útero (piometra) e, ainda, tumores no sistema reprodutor.

Prevenção da gravidez psicológica canina

A castração previne essa “falsa gravidez”, sendo indicada principalmente para as fêmeas que apresentam estes episódios com frequência ao final dos cios. Prevenindo assim, todas as consequências citadas e proporcionando alívio para a cadelinha ou gatinha.

Curiosidade

Uma explicação referente ao histórico selvagem dos animais é de que nas matilhas todas as fêmeas entravam no cio na mesma época. As que não gestavam passavam a adquirir comportamentos de pseudociese (gravidez psicológica) para que pudessem ajudar as companheiras a cuidar das crias, tanto no instinto protetor como na amamentação.

16 comentários:

  1. Nossa não sabia que acontecia isso.

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  2. A minha cadelinha passou por isso. Tive que castrá-la.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  3. Querida Maagda: muito interessante este seu post. Já tinha ouvido falar nestas gravidezes psicológicas em cadelinhas,mas não sabia que também as gatinhas podiam passar por elas. Sempre com informações preciosas para nós que adoramos os nossos bichinhos.
    Bjn
    Márcia

    ResponderExcluir
  4. Boa noite
    Não sabia que também nos cães existe a gravidez psicológica.
    Esclarecedor o post.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oi Magda
    Muito informativo seu post, já tinha ouvido falar , mas aqui nunca aconteceu
    pois prefiro os machos.

    beijinhos

    http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Seu cantinho sempre lindo!!!!!!!!!!!!! Ótimo dia!!!!!!!!! Beijos

    ResponderExcluir
  7. Isso já aconteceu à cadelinha da minha amiga tadinha, quando li até me vieram as lágrimas aos olhos tenho saudades dos meus patinhas ;)

    www.therasiathecook.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Encontrei seu blog e é uma honra estar a ver e ler o que escreveu, quero felicitar-vos, pois é um bom blog, sei que irá sempre fazer o melhor, dando-nos boas noticias, e bons temas.
    Quero aproveitar a oportunidade para partilhar o meu blog : Peregrino E Servo.
    Vou ficar muito feliz se tiver a gentileza de fazer uma visita ao meu blog.
    PS. Se seguir, fique a saber que irei seguir também seu blog, se o conseguir encontrar.
    António Batalha.
    Parabéns e muitas felicidades.
    http://peregrinoeservoantoniobatalha.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  9. Que coisa amiga Magda,eu não sabia que poderia acontecer com os cães.
    Adorei o texto.
    Bjs-Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
  10. Abençoado final de semana!!!!!!! Beijos

    ResponderExcluir
  11. Oi, Magda!
    Passando por aqui, agradecendo a sua simpatia e visita, por lá no nosso canto, em artandkits.blogspot.com e adorando conhecer este seu espaço, que será um prazer imenso visitar.
    Adoro animais, e a natureza, é uma fonte constante de inspiração... e de aprendizagem de lições de vida...
    Adorei seu post! Super interessante! E com informação que desconhecia, absolutamente...
    Beijinhos! Continuação de uma boa semana!
    Ana

    ResponderExcluir
  12. oi Magda seus post são sempre um alerta para os tutores bjs Rosinha

    ResponderExcluir
  13. Oi, acabei de achar seu blog e amei! Tudo sobre animais me interessa. Gostaria de saber se posso citar, dando créditos, é claro, algum texto de seu blog e tb se é possível parceria. Comecei meu blog há uma semana e a cada dia vou melhorando, mas quero divulgar coisas interessantes e boas, como seu blog.
    http://eupensoq.blogspot.com.br http://eupensoq.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Magda, seus textos são escolhidos com cuidado e sempre muito esclarecedores. Já tive muitas cadelas e nunca presenciei esse fato. Minha filha tem uma poodle que tem gravidez psicológica, mas foi castrada. Muita paz!

    ResponderExcluir
  15. Meu Deus Magda.
    Fiquei assustada, não sabia que existia isso. Não tive coragem de fazer a castração em Lila. Beijos.

    ResponderExcluir