Diga NÃO aos cães miniatura!


Na busca por um novo companheiro da raça Yorkshire Terrier, há uma verdadeira corrida pelo exemplar menor. E cada vez mais outras raças são incluídas nessa busca pelo menor exemplar, como o Shih Tzu, o Pug etc. A maioria das pessoas desconhece como pode ser grande a diferença de convívio determinada por tamanhos diferentes.

O padrão oficial da raça, publicado pela Confederação Brasileira de Cinofilia, filiada à Federação Cinológica Internacional, estabelece que um Yorkie adulto deverá ter o peso maximo de 3,150kg, sem estabelecer peso mínimo.

Para atender à procura, o York acabou subdividido em denominações não reconhecidas oficialmente pela Cinofilia.

Nos anúncios de venda, os nomes mini, micro, zero ou anão são geralmente atribuídos para exemplares com o peso abaixo de 1,5kg. Essa classificação decorre da diferença de peso e tamanho facilmente perceptível entre Yorkies, além das variações comportamentais tornarem-se mais óbvias à medida que o porte diminui.

Isso é muito preocupante. Embora não se determine limite mínimo de peso, é sabido que exemplares com menos de 1.5kg tem maior tendência a desenvolver uma série de problemas, a começar pela extrema fragilidade física. As fêmeas miniaturizadas nem sequer conseguem ter partos normais, requerendo cesarianas. Além disso os cães frequentemente apresentam moleira aberta, epilepsia, hidrocefalia e várias caracteristicas de nanismo, como cabeça abobadada e olhos redondos demais. Na verdade, dificilmente um York miniaturizado tem aparência bonita e saudável. Em geral, é desproporcional.

Hoje já há informação suficiente para que todos saibam que a miniaturização do York assim como de qualquer raça é extremamente prejudicial à saúde dos cães. Não há justificativa para estimulá-la. O consumidor precisa ser consciente. Por mais que achem encantador um cãozinho miniaturizado, não deve comprá-lo. Do contrário está contribuindo para que criadores inescrupulosos os continuem produzindo.

É claro que as vezes, mesmo numa criação séria e planejada nasce um filhote ou outro menor do que o ideal, mas estes devem ser afastados da procriação caso sua caracteristicas fujam do padrão da raça.

No Brasil, a questão da miniaturização é tão grave que criadores sérios não estão conseguindo competir com os termos mini, micro, zero e anão.

Tudo isso acaba gerando resultados nocivos. Muitos que se dizem “criadores”, a fim de atender a demanda, tentam conseguir exemplares cada vez menores. O resultado é o nascimento de cãezinhos tão frágeis que exigem tratamento diferenciado. Esses exemplares começam a ter as características da raça diluídas. Os exemplares saem disformes e podem até ser classificados como verdadeiras aberrações. E esse tipo de ocorrência é observada na maioria das vezes.

 Lembre-se: A criação oficial não gera e não usa os termos anão, micro ou mini.

Quem procura por esses exemplares minúsculos é tão responsável pelo problema quanto quem o produz. 


Gif

Antes de comprar um animal de estimação, visite ongs ou feirinhas de adoção de animais. Lá, certamente você encontrará um amiguinho tão lindo, carinhoso, fiel e companheiro como qualquer 
outro de raça.


22 comentários:

  1. Não!!

    Sou contra o comércio de qualquer tipo de animal.

    Pessoas levadas pela ambição e ganância, criam essas criaturinhas apenas para sofrimento e pessoas desavisadas, mal informadas, adquirem !!

    Não ao comércio de animais!! Não!!!!

    Tenha um lindo dia, Magda!!

    beijinhos,

    Lígia e =^.^=

    ResponderExcluir
  2. Olá, Magda!
    Seu blog traz informações úteis e objetivas.
    Gostei da advertência de hoje!!!

    Abração
    Jan

    ResponderExcluir
  3. Ah,são tão fofinhos!
    Mas não podemos ir contra a lei.
    bjs amiga Magda.
    Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
  4. Eu sou totalmente contra a venda de animais. Bom post! Beijos miados...

    ResponderExcluir
  5. Sou contra a compra de animais,e uma barbaridade o que o ser humano faz para obter lucro,(desculpa o desabafo Magda) bjs Rosinha

    ResponderExcluir
  6. O Homem sempre interferindo com a mãe Natureza, não é amiga Magda?? Para vaidade de algumas pessoas, esquecem o sofrimento que pode provocar no animal. Quem colabora com este comércio não pode ser um verdadeiro amante de animais.
    Bjn
    Márcia

    ResponderExcluir
  7. Oi Magda,
    Daqui a pouco, as mulheres vão mostrar o esboço do filho(a) que querem e vão fazer em laboratório e colocar no útero da mãe. Pode?Vamos ter várias aberrações que não podemos matá-los como animais.
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderExcluir
  8. Nossa eu não sabia =/


    bjokas =)

    ResponderExcluir
  9. Tenha um maravilhoso fds =)

    ResponderExcluir
  10. Apesar de todos os desencantos,
    de todos os obstáculos, das dificuldades.
    ainda sim é preciso manter
    a esperança que vive em você!
    Apesar de todos os desencantos,
    de todos os obstáculos, das dificuldades.
    ainda sim é preciso manter
    a esperança que vive em você!
    Estou passando para semear amor
    é tudo que sei fazer ,
    e tudo que posso fazer de melhor na minha vida.
    È semeando amor que cultivo amizade ..
    È semeando amor que encontraremos
    a paz tão sonhada
    Deus abençoe seu final Domingo.
    E sua semana também.
    beijos e meu eterno carinho.
    Evanir.

    ResponderExcluir
  11. Querida amiga

    Quem sabe um dia
    a inteligência
    possa justificar a nossa humanidade,
    nos fazendo entender
    que a natureza não é um brinquedo
    para a nossa diversão,
    mas um milagre
    feito para cuidarmos.

    Que haja sempre
    uma inspiração
    para acordar
    as palavras
    adormecidas
    em tua vida.

    São elas que dão sentido a tua vida,
    e as vidas que passeiam por tuas palavras.

    ResponderExcluir
  12. É bem por aí, Magda
    Adotar um bichinho é tudo de bom!!
    Tenha uma ótima semana, querida
    Beijinhos de
    Verena e Bichinhos

    ResponderExcluir
  13. Ótimo post, Magda. Seria tão bom que os animais não fossem mais comercializados, que as pessoas tivesse consciência em todos os momentos da vida do animal. Essa forma de tratamento, visa unicamente maior lucro. Lamentável! Muita paz!

    ResponderExcluir
  14. Oi amiga, quanta informação boa, e de grande ajuda p/quem quer comprar um amiguinho.
    Parabéns!
    Bjssssssss

    ResponderExcluir
  15. Oi, Magda!!
    Não sabia dessa questão da miniaturização das raças, embora vez ou outra,
    veja yorks de tamanhos bem desiguais...
    Acho isso tudo uma grande futilidade, e no final das contas, concordo muito com seu recado
    final: adote!! Enquanto há tantos cães precisando de um lar, pessoas se apegam a detalhes tão medíocres...
    Mas enfim, vim também para te agradecer pelo carinho de sempre, você é um doce!!
    Um beijo!!

    ResponderExcluir
  16. Magda, você tem um coração lindo.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  17. OBRIGADA por compartilhar !!!
    Beijos em teu lindo coração !!!
    Com carinho, Lelê

    ResponderExcluir
  18. Não, com certeza!
    Já sou contra o comércio, pois muitos que vendem filhotes, acabam descartando seus pais qdo estes não podem mais servir como lucros.
    Amiga Magda, vou compartilhar essa postagem no face, posso? Caso vc não queira, me avise, por favor.

    Abração e lindo dia.

    ResponderExcluir
  19. Claro que pode!
    Quanto mais pessoas souberem desse assunto é melhor! Tudo em prol dos nossos amados peludinhos.
    Beijos, querida!

    ResponderExcluir
  20. Pra quem denunciar canis que vendem estas racas nao oficiais

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente não há lei que impeça essa prática, só o bom senso de compradores, criadores e veterinários.

      Excluir
    2. Nós também nos tornamos igualmente culpados ao adquirir cães fora dos padrões estabelecidos para cada raça.

      Excluir