07/08/2015

Mau cheiro em seu cachorro? Veja as possíveis causas.


Os cães têm seu odor natural, mas alguns deles, mesmo tomando banho, ficam com um cheiro desagradável. Nem sempre esse mau cheiro está relacionado apenas a procedimentos estéticos realizados de forma errada. Algumas doenças de pele também causam um odor muito desagradável em seu pet. 
Confira as causas mais importantes do mau cheiro em cães.

Excesso de banho

Isso mesmo. Você, na tentativa de melhorar a situação, pode estar somente piorando.
O excesso de banho é uma das maiores causas de mau cheiro nos cachorros. Ao dar banhos excessivos, a proteção natural da pele, a gordura produzida pelas glândulas sebáceas, é retirada deixando o pelo desprotegido e susceptível ao aparecimento do odor desagradável.
A quantidade de banho necessária é definida pela relação entre o ambiente em que o cão vive, a raça e a pelagem. As pelagens têm diversas variações, sendo elas longas, curtas, densas, mais ralas, com subpelo, lisas e enroladas.
De acordo com a característica de cada pelagem, será definida a quantidade necessária de banhos. Os banhos podem variar de semanais a mensais.
Em alguns casos, são recomendados pelos veterinários dois banhos por semana. Mas os cães submetidos a essa frequência de banho estão realizando tratamentos de pele.

Secagem inadequada

Após o banho, a secagem da pelagem de um cachorro é a etapa mais importante para evitar o mau cheiro.
Quando a secagem não é bem feita, a pele e a pelagem ficam úmidas. Essa umidade propicia a proliferação de fungos e bactérias presentes na microbióta da pele e levam à produção do cheiro desagradável. Em casos mais graves, ocorre o aparecimento de dermatites causadas por bactérias e fungos como a Malassezia.
No pet shop, durante a secagem, são utilizados, além da toalha, o secador e o soprador. Só a toalha não é suficiente para deixar a pelagem completamente seca. Então, após o uso da tolha, o secador é usado, fazendo com que a pelagem seja seca por completo e não fique úmida.
Quando o banho é realizado em casa, o uso do secador também é necessário. Após a utilização da toalha, o secador deve ser usado, mas com cuidado. O vento quente do secador pode queimar a pele dos cães, então mantenha sempre uma distância de 10 cm do pet.
Outra opção para complementar a secagem após o uso do secador é deixar o cão tomar um pouco de sol. Sempre respeitando os horários críticos, evitando a exposição das 10h às 16h.

Uso de produtos errados

Na hora do banho, é necessário escolher produtos adequados e de boa qualidade.
Optar por usar shampoos e condicionadores de uso humano não é adequado. O pH da pele dos cães é diferente da do ser humano e o uso contínuo desses produtos levam ao ressecamento da pele e do pelo, deixando-os opacos. Além disso, esses produtos não realizam a limpeza completa e profunda da pele, e acabam facilitando o aparecimento de mau cheiro.
Atualmente existe uma gama de produtos de higiene para cães. Na hora de fazer a escolha de qual produto irá usar, leve em consideração a qualidade do produto, o cheiro e a durabilidade do odor.
Peça ajuda a um médico veterinário para escolher os produtos ideais para o seu cachorro.

Cheiro de cachorro molhado

Cães mantidos molhados por muito tempo ficam com um cheiro desagradável.
Muitos cães são apaixonados por água e adoram tomar banho de chuva, deitar no molhado e até mesmo molhar o focinho em suas vasilhas de água. Essas ações deixam o pelo e a pele úmidos por muito tempo e podem levar ao aparecimento do mau cheiro e de problemas de pele.
A secagem nesses cães deve ser realizada com frequência, eles jamais podem passar muito tempo molhados. Ter sempre uma toalha e um secador a postos é essencial para tutores de cães com esses hábitos.
Quando a mania do cão é de tomar banho de chuva, é necessário dar um banho completo nele. Ele não está apenas molhado, está sujo de terra, poeira e de todas as outras coisas que a chuva traz com ela.

Malassezia

Causada pelo fungo Malassezia pachydermatis, leva ao aparecimento do mau cheiro.

É muito comum encontrar cães com odor desagradável tendo por motivo a infecção na pele causada pela malassezia. Esse fungo cresce em cães quando as barreiras de defesa da pele estão afetadas.

Entre os sinais clínicos encontrados estão:

eritema - pele avermelhada;
hiperpigmentação - pele enegrecida;
alopecia - ausência de pelo;
escamação – crostas e caspas;
pele úmida;
coceira;
odor desagradável.

O diagnóstico é difícil e é necessário realizar a junção do histórico clínico com o resultado dos exames laboratoriais. Se você observar algum desses sinais, procure imediatamente um veterinário e mantenha a saúde de seu cão em dia.

Demodecicose

É um tipo de sarna. E também é conhecida como sarna negra.
Presente normalmente na pele dos cães, o ácaro Dermodex canis se prolifera quando há queda de imunidade.
Sem cura, essa doença pode ser controlada tranquilamente, é só manter alta a imunidade dos cães.

Os sinais clínicos mais comuns são:

pele avermelhada;
perda de pelo ao redor dos olhos;
lesões úmidas;
cheiro forte.

Ao observar alguns desses sintomas, leve seu cachorro imediatamente ao veterinário.

Conheça outras causas de mau cheiro em cães:

O mau cheiro do seu cachorro também pode ser causado por outras doenças.
É muito importante a ida periódica à uma clínica veterinária. Ao fazer um exame completo, é possível que você descubra que a causa do odor causador de tanto incômodo é mais grave do que imagina.

Entre as principais doenças causadoras do mau cheiro estão:

doença periodontal;
otite;
miíase (bicheira);
abscesso da glândula anal.


O cheiro desagradável de seu cão pode não ser falta de banho. 
Leve seu peludo periodicamente ao veterinário e esteja atento aos sintomas que ele apresenta.