28/02/2014

*Parvovirose canina*



A Parvovirose canina, também conhecida como gastroenterite vírica, é uma doença relativamente recente que se instalou na população canina por volta de 1978. Tal como o nome indica, é causada por um vírus. A principal fonte deste vírus são as fezes de cães infectados, sendo os animais susceptíveis expostos à infecção pela ingestão das partículas víricas. Após a ingestão, o vírus é transportado para o intestino onde invade a mucosa intestinal e causa inflamação.
Infelizmente, e ao contrário da maior parte dos vírus, o vírus da parvovirose canina é muito estável no ambiente e resistente aos efeitos do calor, detergentes e álcool, tendo sido já recuperado de fezes de cão após três meses à temperatura ambiente! 

Devido à sua estabilidade, é facilmente transmitido pelo ar ou por objetos contaminados (roupa, sapatos, etc), não sendo necessário o contacto direto entre os cães para a disseminação do vírus.
Os cães que são infectados e manifestam sinais clínicos ficam doentes normalmente 7 a 10 dias após a infecção inicial. Os sintomas mais característicos são os vômitos e a diarreia, que podem ser bastante severos, embora os cães também possam exibir anorexia, letargia e febre. Geralmente os vômitos são o primeiro sinal e a diarreia pode não estar presente no quadro clínico inicial. A parvovirose pode afetar cães de todas as idades, embora seja mais comum em cães com menos de um ano de idade. Os cachorros com menos de cinco meses são os mais severamente afetados e os mais difíceis de tratar. 

O diagnóstico da parvovirose é muitas vezes um desafio para o Veterinário, pois há uma infindável lista de outras doenças que causam vômitos e diarreia.Normalmente é feito um diagnóstico tentativo com base na contagem das células brancas sanguíneas (leucócitos). A parvovirose é caracterizada por uma contagem reduzida (leucopénia), embora esta possa estar normal no início dos sintomas clínicos! A confirmação do diagnóstico pode ser feita por meio de um teste laboratorial, em que se faz a detecção de anticorpos anti-vírus no sangue, embora resultados negativos não sejam totalmente fiáveis... 

Uma pergunta que naturalmente se põe, é se existe tratamento e se este é eficaz. Não há tratamento para matar o vírus após a infecção. A ação do vírus no organismo do animal não é causar diretamente a morte. Em vez disso, ele provoca uma destruição do epitélio intestinal resultando numa desidratação severa, desequilíbrios electrolíticos e infecção da corrente sanguínea por bactérias intestinais. Assim, o tratamento de um cachorro com parvovirose passa por um tratamento de suporte, em que se tenta corrigir a desidratação e desequilíbrios electrolíticos, mediante a administração de fluidos intravenosos. A este tratamento de suporte adicionam-se os antibióticos, para tentar evitar a septicemia (infecção do sangue), e os anti-eméticos para controlar os vômitos. 

A maioria dos cães com parvovirose recuperam se tiver sido instituído um tratamento agressivo, e se este começou antes do desenvolvimento de septicémia e desidratação severa. Por razões ainda não esclarecidas, verifica-se uma maior susceptibilidade de algumas raças a esta doença, nomeadamente o Rottweiler, tendo uma maior taxa de mortalidade que outras raças. 


Como é que se pode prevenir a Parvovirose?

A melhor maneira de proteger o seu cachorro contra a parvovirose é a vacinação. Os cachorros recebem a vacina da parvovirose quando fazem o esquema de vacinação normal às 8, 12 e 16 semanas de idade. Após as vacinas de cachorro, todos os cães devem levar o reforço anual. As cadelas gestantes devem ser vacinadas duas semanas antes do parto, para que a transferência de anticorpos protetores para os cachorros seja mais efetiva. Em todos os casos, deve ser o Veterinário a decidir sobre o melhor esquema de vacinação para o seu cachorro.

Existe alguma maneira de matar o vírus no ambiente?

A melhor maneira de destruir o vírus é lavar os utensílios, chão e outras coisas que possam estar contaminadas, com lixívia diluída. É importante usar a lixívia porque a maioria dos outros desinfectantes não tem ação sobre o vírus da parvovirose. 

A Parvovirose é um risco para mim? E para os meus gatos?

Até ao momento, não há qualquer evidência de que o vírus da parvovirose canina seja transmissível aos humanos ou aos gatos.