2 de novembro de 2012

*Testamento de um Cão*




Minhas posses materiais são poucas e eu deixo tudo para você...

Uma coleira mastigada em uma das extremidades, faltando dois botões, uma desajeitada cama de cachorro e uma vasilha de água que se encontra rachada na borda.

Deixo para você a metade de uma bola de borracha, uma boneca rasgada que você vai encontrar debaixo da geladeira, um ratinho de borracha sem apito que está debaixo do fogão da cozinha e uma porção de ossos enterrados no canteiro de rosas e sob o assoalho da minha casinha.

Além disso, eu deixo para você a memória, que, aliás, são muitas.

Deixo para você a memória de dois enormes e meigos olhos cor de mel, de um nariz molhado e de choradeiras atrás da porta.

Deixo para você uma mancha no tapete da sala de estar junto à janela, quando nas tardes de inverno eu me apropriava daquele lugar, como se fosse meu, e me enrolava feito uma bolinha para pegar um pouco de sol.

Deixo para você um tapete esfarrapado em frente de sua cadeira preferida, o qual nunca foi consertado com o tipo de linha certo.. Isso é verdade. Eu o mastiguei todinho, quando ainda tinha cinco meses de idade, lembra-se?

Também deixo para você as memórias da primeira surra que levei quando comi seu celular e também todo o meu esquecimento.

Deixo para você um esconderijo que fiz no jardim debaixo dos arbustos perto da varanda da frente, onde eu costumava me esconder do sol nos dias de verão. Ele deve estar cheio de folhas agora e por isso talvez você tenha dificuldades em encontrá-lo. Sinto muito! 

Deixo também só para você, o barulho que eu fazia ao sair correndo sobre as folhas de abril, quando vagabundeávamos pelo sítio.

Deixo ainda, a lembrança de momentos pelas manhãs, quando saíamos junto pela margem das lagoas do condomínio e você me dava aqueles biscrocks coloridos. Recordo-me das suas risadas, porque eu não consegui alcançar aquele coelho impertinente.

Deixo-lhe como herança minha devoção, minha simpatia, meu apoio quando as coisas não andavam bem, meus latidos quando você levantava a voz, aborrecido e minha frustração por você ter ralhado comigo todas as vezes que eu colocava o nariz debaixo da cauda.

Eu nunca fui à igreja, nunca escutei um sermão, e sem ter dito sequer uma palavra em minha vida, deixo para você lições de paciência, de tolerância, e amor e compreensão.

Sua vida tem sido mais rica porque eu vivi.

(Frank Reinshstein)

*****************************************************************

Selinho da amiguinha Fadinha!!
Obrigada querida, fiquei muito feliz, viu?
Beijinhos!!

Cliquem no selinho e conheçam o lindo Blog da Fadinha!



26 comentários:

  1. Não tem como não sentir falta desses seres em nossas vidas!
    Lindo texto!
    Abraços e muita paz!

    ResponderExcluir
  2. Este testamento me faz lembrar Toby um cãozinho que eu tinha...
    esse de deixar o tapete esfarrapado foi d+ kkk.
    Parabéns pela postagem muito legal.

    bjs.

    ResponderExcluir
  3. Seria muito bom se os cães vivessem mais tempo...O tempo passa tão rápido e sofremos tanto quando eles nos deixam...
    Lembrei dos meus cinco cachorros...Saudades!
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Oi amiga!
    Seu sorriso me trouxe alegria e que lindo o Poema da sua postagem!
    É verdade... tudo que envolve o amor, permanece para sempre!
    Bjs com carinho,
    Josi

    ResponderExcluir
  5. Lindo texto!

    é mto injusto os cães viverem tão pouco....

    ResponderExcluir
  6. Pois é, hoje é um dia para lembrarmos das pessoas que amamos e deixaram em nossas almas a lembrança de um sorriso ou de um balançar de rabinho...lindo!
    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  7. Que texto mais lindooo!!!!
    Seria tão bom se nossos pimpolhos vivessem bastante... acho que eternamente já estaria bom! rs
    É triste saber que um dia eles irão partir, mas, deixaram muitas e muitas boas lembrabças!!!

    Beijos e tudo de bom!!!!

    ResponderExcluir
  8. Lindíssimo sem dúvida!
    Posso divulgar este mesmo texto na página oficial do Facebook dos Uivos Amigáveis? :)

    http://www.facebook.com/pages/Uivos-Amig%C3%A1veis/423773677683897

    Aguardo resposta

    Beijinhos,
    Maria

    ResponderExcluir
  9. amiguinha seu bloguinho é lindo!
    teve novas postagens lá no blog..
    e um selinho para você beijinhooos
    AUAUUAUAUA

    ResponderExcluir
  10. Amiga Magda!!!
    Agradeço sua visita e seu elogio ao blog e cá estou, retribuindo e desejando que realmente as pessoas respeitem mais os animais. O que temos visto ultimamente são absurdos que nunca devemos compactuar com tanta covardia contra cães, gatos e demais animais. Gostei do seu blog, sucesso minha amiga.Um abraço carinhoso, Rubi.

    ResponderExcluir
  11. Ai Meu DEUS!!! Que Lindo!
    Me emocionei Magda!

    Beijos Minha Amiga Querida e
    um Maravilhoso Final de semana!

    Andrea

    ResponderExcluir
  12. oi Magda lindo esse texto,estive ausente uns dias do blog pois machuquei minha mão bjs Rosinha

    ResponderExcluir
  13. Lindo!!!
    Confesso...tive que chorar... ai que saudades...
    Beijo querida...tenha um bom fim de semana!

    ResponderExcluir
  14. Maravilhoso esse texto, me emocionei lendo!! tenho verdadeiro amor pelos animais, meus cachorros então, são a alegria do meu lar!! parabéns pelo blog!!

    ResponderExcluir
  15. Querida Magda: lindo este texto e realmente temos tanto a aprender com os nossos queridos animais.
    Bj
    Márcia

    ResponderExcluir
  16. É... os cães não deixam nada de valor financeiro, mas...
    Cada cão que passou por mim, deixou marcas indeléveis. Hoje me considero uma mulher madura e equilibrada e sei que muita patinha/patona na minha formação.

    Abração
    Jan

    ResponderExcluir
  17. Lindo texto. A melhor herança que se pode receber são as boas lembranças e isso os animais nos deixam de sobra...
    Bjos

    ResponderExcluir
  18. Que lindo e emocionante esse texto. Seu blog continua um sonho. Parabéns!! Bjos e muitas saudades!

    ResponderExcluir
  19. Oi Magda,
    Que lindo o textamento, me emocionei!!
    feliz fim de semana.
    Woof, woof,

    Chicco

    ResponderExcluir
  20. Linda essa mensagem em forma de testamento e parabéns pelo selinho!! Abraços. Sandra

    ResponderExcluir
  21. Magda, chorei!
    Um testamento como esse, ser humano algum faz.

    Parabéns pelo selinho, lindo!

    Obrigada pelo teu carinho lá no meu cantinho, adoro!

    Beijos de um delicioso final de noite.
    Que seu domingo seja de muita paz.

    ResponderExcluir
  22. Olá Magda! Obrigada, mais uma vez, pela sua visita e palavras sempre tão amáveis. Gostava de estar mais presente na blogsofera mas para já tem sido complicado. o texto é muito bonito mas envolveu-me em muita tristeza. Ainda sinto muito a falta do Davis por muito companheira que a Nucha se tenha revelado!

    ResponderExcluir
  23. Nossa amiga até estou chorando de ler isso por que meu cachorro está idoso e fico muito triste quando vejo isso sabe, me lembra quando a gente correria no jardim e agora ele está bem velhinho e é tão triste me desculpe mas eu vou chorar, aliás já chorei e continuo pensando nisso que li, linda semana bjs da Leila

    ResponderExcluir
  24. Queridos amigos do Blog!

    Agradeço e fico emocionada com cada comentário digitado com tanta ternura e sinceridade.
    Esse texto é lindo e verdadeiro, pois os cães não deixam nada de valor material, no entanto, nos deixam valiosos ensinamentos de vida: tolerância, compreensão, dedicação, fidelidade e o Amor, independente de qualquer situação.
    Aprendemos e ainda temos muito a aprender com esses anjos caninos!

    Um abraço com muito carinho à todos!

    ResponderExcluir