13/06/2016

*Como cuidar do seu pet no inverno*

Para proteger os pets do frio e ajudá-los a enfrentar as temperaturas mais baixas é preciso tomar algumas medidas especiais. Manter o ambiente úmido e estimular o seu pet a tomar banhos de sol são apenas algumas delas. O clima seco pode ser perigoso e levar ao desenvolvimento de doenças e problemas respiratórios que, com os cuidados certos, podem ser evitados. A atenção deve ser redobrada para promover o bem-estar dos animais.

Veja algumas dicas e cuidados que devem ser tomados para ajudar os cachorros, gatos, peixes e pássaros a atravessarem com conforto e saúde a estação mais fria do ano:

- Ter todas as vacinas em dia é a melhor forma de aumentar a imunidade do animal e protegê-lo dos resfriados e doenças respiratórias.

- A frequência dos banhos deve ser reduzida para proteger o pet das temperaturas mais baixas e evitar resfriados. É importante também usar água em temperatura morna e secar bem a sua pelagem. Para deixar o pet limpo por mais tempo e aumentar o intervalo entre os banhos, escove os seus pelos diariamente.

Como saber se o seu pet está com frio?

Para saber se cães e gatos estão com frio, verifique a temperatura das extremidades do corpo do animal, como as patas, orelhas e focinho. O principal cuidado que se deve tomar no inverno é manter os animais aquecidos e longe de correntes de ar. Por isso, roupas e cobertores são muito bem-vindos, mas o movimento dos bichos deve ser preservado, então, opte por tecidos mais largos e confortáveis. 

Cachorros 

Cães idosos e com pelagem curta são os que mais sofrem com as baixas temperaturas. Poucas espécies estão realmente preparadas para enfrentar o frio. Os cães mais velhos ficam com seu metabolismo mais lento, sofrem com dores nas articulações e podem sentir mais frio. Para não deixá-los sentir a queda de temperatura:

- Passeie e dê banho no seu cãozinho nos períodos mais quentes do dia.

- Não deixe o animal sem roupinhas e use camas e casinhas isolantes que evitam o contato do colchão com o chão. Uma opção é colocar estrados e tapetes em embaixo da caminha.

- O pelo é a proteção natural do animal e ajuda a manter a temperatura corporal, por isso, mantenha a pelagem mais comprida.

- Deixe cobertores na caminha do cachorro para mantê-lo aquecido e longe das adversidades climáticas. Ambientes secos, cobertos e aconchegantes são ideais.

Gatos

Alguns gatos têm o costume de saírem sozinhos para passear na rua, mas no inverno essas saídas devem ser controladas, principalmente durante a noite. Os cuidados com os gatos são essenciais e muito parecidos com os dos cães:

- Mantenha a pelagem do felino mais comprida para proteger e manter a temperatura corporal.

- Torne a cama do animal convidativa e aconchegante. Aposte nas caminhas com isolantes e estrados embaixo, evitando o contato do gato com a friagem do chão. 

Pássaros

No inverno as penas das aves não são suficientes para protegê-las. Elas são vulneráveis às baixas temperaturas e as correntes de ar roubam seu calor corporal com facilidade. Para manter o seu pássaro aquecido no inverno:

- Coloque a gaiola dentro de casa e a cubra com cortinas de plástico ou tecido que permita a passagem de luz. Casos de pneumonia e problemas respiratórios em aves não são raros, porém, são mais difíceis de serem identificados. Por isso, evitar o contato do pássaro com as correntes de ar é fundamental.


Para aquecer o ambiente use equipamentos especiais como aquecedores ou lâmpadas a uma distância segura da gaiola. Uma alimentação reforçada com um cardápio mais calórico é essencial! Alimentos como castanhas, que possuem alto teor de gordura, são os mais indicados.

Roedores

Os cuidados com os roedores são bem parecidos com os dos pássaros:

- Forre a gaiola com papéis picados para isolá-la termicamente.

- Cubra a gaiola com tecidos ou plásticos que permitam a passagem de luz e a circulação do ar para manter o pet aquecido. 

Peixes

A água é a proteção térmica dos peixes e é fundamental mantê-la na temperatura correta, que varia de acordo com cada espécie. Os betas gostam de água quente, entre 23°C e 30°C; as carpas gostam de água fria, em torno de 19°C; a água dos Platis e Molinésias deve estar entre 24°C e 28°C. Para ter controle total e manter a temperatura adequada, utilize equipamentos de medição e termostatos.

Seguindo essas recomendações, seu pet passará pelos dias gelados com mais saúde, conforto e disposição!
Fonte: www.racoesreis.com.br